25 de setembro de 2010

Salvar a pele ou salvar a alma?

Bom dia Meu Filho, Minha Filha!

Queixas-te de que a tua fé é fraca, de que demasiadas vezes duvidas de Mim. Mas o que me preocupa mais nem é a tua falta de fé em Mim. O que me preocupa realmente é a falta de fé que tens em ti mesmo.

Vejo isso quando sentes vergonha do que és; quando preferes mentir a ficar mal perante os outros; vejo isso quando assumes máscaras que te desfiguram e desgastam. Claro que é mais confortável: estás a salvar a pele; mas, ao ser infiel a ti próprio, também estás a asfixiar a alma.
Em cada decisão, conversa ou desafio, põe-te esta questão: estás a tentar salvar a pele ou a tentar salvar a alma? As duas atitudes têm um preço alto mas uma leva à morte, a outra à vida.

Um abraço deste Pai que te ama

5 comentários:

Isabel Mota disse...

bom dia Pai
Tantas são as vezes que não consigo salvar a alma... desta filha que Te ama.

Anónimo disse...

Na minha opinião, quando tentamos "salvar a pele", estamos a ser "deste mundo". Quando tentamos "salvar a alma", estamos a seguir Jesus. Nem sempre o que Jesus dizia e fazia era aquilo que as pessoas queriam ouvir e ver, mas dizia e fazia aquilo que o Seu coração mandava. Obrigada, João, por esta tua questão! :) Xana

storaPaula disse...

Obrigada!

Kadàveryrrekiéto disse...

Será que sem o corpo alguma alma existiria? Sem o cérebro alguma coisa escutaríamos? Conseguiríamos nós ler? Aprender? Construir pensamentos abstratos? Como matemática ou física, fadas, duendes, deuses, espíritos e outros pais natal?
Porque partir para longe, dentro de cada um de nós, na busca da resolução dos nossos próprios dilemas? Dos nossos próprios medos. Da falta que sentimos de quando eramos pequenos e tudo nos aconchegava e fazia sentir seguros... Para sempre... Dessa "morte" que virá um dia sem avisar... "E depois"?(Como o meu neto pergunta sempre no fim de qualquer resposta, mesmo a mais definitiva!)
Porque temos de ter "depois"? Algum ser na terra o tem?
Porque estamos convencidíssimos que merecemos esse "depois"? A sociedade que construímos e mantemos até agora dá náuseas, pois estamos a destruir o planeta aos nossos próprios filhos e netos!!!
Será que merecemos esse "paraíso" cristão?
Não será "Deus" apenas e só um "amigo imaginário"? "Vírus" na água do "Banho cultural" em que nascemos? Mantido vivo até idade adulta por conforto? Uma "doce mentira" como o sabor do nosso primeiro beijo num dia de verão... Ou o cheiro do colo da nossa mãe... Ah como é bom...
Não será apenas e só a cobardia de enfrentar a realidade? De lutar pelos que mais amamos, e resolver problemas concretos, sem falsos rodeios, nem pensamentos e dogmas arcaicos?
Salvar a alma?...
Salvar o planeta!
Salvar a biodiversidade!
Salvar a humanidade!
Resgata-la do pensamento arcaico da idade do bronze, do ferro, das "trevas" medievais!
Isso sim. É urgentemente necessário.

João Delicado disse...

Caro Kadàveryrrekiéto,
obrigado pela tua reflexão!
Concordo plenamente com essa necessidade de acordarmos e enfrentarmos a realidade.

Recomendo a leitura deste texto: http://verparalemdolhar.blogspot.pt/2010/10/deus-e-biblia-mentiras-e-verdades.html

Abraço!
João.