12 de setembro de 2009

As tuas estações interiores

Bom dia Meu Filho, Minha Filha!

Se a Natureza tem o seu ritmo, não te admires que também tu tenhas os teus ritmos. Se vês as estações do ano a passar, não te admires que tu próprio passes interiormente por fases semelhantes.

O Verão interior é a fase mais fácil: tudo te sabe bem e não te resta senão saborear, agradecer, partilhar. O mais difícil é o Inverno interior. É a fase do corte e da poda. Altura de exigência muito grande mas também aquela em que mais ganhas resistência e cresces em humildade e maturidade.

A sabedoria da vida passa por tirar proveito de cada uma das estações interiores por que passas. Em tempo de Verão, aproveita e prepara-te para o Inverno. Em tempo de Inverno, lembra-te que já foi Verão e que ele há-de voltar.

Um abraço deste Pai que te ama

3 comentários:

Reino da Fantasia disse...

Muita gente poderá associar esta metáfora com o avançar da idade e até faz sentido;mas que dizer de tais variações numa só idade? Sentir-se em pleno sol de verão interior num dia e noutro estar hibernando no polo norte?
Enfim, apenas filosofando...bjs

concha disse...

Boa noite meu Pai!
Esta "carta" que hoje me escreves,chegou na altura certa.
De repente uma espíritualidade que quase me faz vislumbrar o céu.E de repente o questionar tudo e quase achar impossivel,que me tenha sentido nas nuvens da espíritualidade.
Como é possivel que eu mude tanto e em tão curto espaço de tempo?Que coerência é esta?Aonde se encontra a minha verdade?Pensando melhor há aqui uma verdade...é sempre através dos outros que isso acontece.E que relação existe entre o que será a minha verdade e os outros?Tanta pergunta e provávelmente sem nenhum sentido.
Um abraço desta filha que Te quer amar sempre

Cristina disse...

Pai, como eu sei o que são as estações da alma. Dias em que parece que rejubilamos de alegria e transbordamos toda a energia e luz que há em nós, como um dia solarengo de Verão e outros em que estamos tão negros e intempestuosos como um dia de Tempestade. Mas tal como num dia de chuva e frio, sabemos como o ultrapassar, com um chapéu de chuva, um casaco; também Tu nos falas ao coração. Precisamos é estar atentos e escutar o que tens para nos dizer. Tal como a Natureza tm as suas estações, para se regenerar, também nós precisamos desses estados de alma para crescer e dar valor a tudo o que temos, quer seja bom ou mau, porque nem sempre conseguimos perceber porque aparecem pedras que nos desviam do caminho que queremos seguir...Mas quando mudado o rumo e chegamos a um destino, concluímos que afinal Tens sempre razão. Obrigada Pai por todos os dons que me dás, mesmo aqueles que eu não percebo hoje e concluo que amanhã farão sentido.
Uma filha que Te ama muito.