4 de julho de 2009

O jejum que me agrada

Bom dia Meu Filho, Minha Filha!

Se comeres apenas doces, fritos e salgados já sabes que às tantas isso te fará mal. Aquilo que Me admira é que ainda não tenhas percebido que o mesmo acontece com os alimentos espirituais que tomas.

Se passares a vida a alimentar-te de filmes de má qualidade, telenovelas sem valores, livros baratos, revistas cor-de-rosa, música de baixo nível, humor corrosivo, conversas pouco construtivas, sonhos egocêntricos, é óbvio que tudo isso te fará mal.

É por isso que o jejum que me agrada não é tanto o dos alimentos que deixas de tomar. O que me faz mesmo feliz é o jejum em que te alimentas de tudo o que torna o teu coração mais puro, mais humilde, mais disponível ao outro.

Um abraço deste Pai que te ama

1 comentário:

Isabel Mota disse...

Obrigada João
Penso tantas vezes nesse jejum como uma das respostas para travar esta crise económica a que ninguem consegue identificar um fim... se ao menos olhassemos para quem está ao nosso lado e vissemos Cristo quando tantas vezes olhamos e nem reparamos em quem precisa. Gosto das tuas palavras e da proximidade e simplicidada das tuas ideias. Com um abraço em Cristo, Isabel (Próquia do Milharado)